Portaria Digital

Portaria Digital seria a evolução da portaria remota?

Classificamos a Portaria Presencial como aquele serviço de portaria tradicional no qual o porteiro se encontra presente no local, já a Portaria Digital conhecida também como Portaria Remota é o serviço no qual o porteiro não deixa de existir, porém o mesmo não está fisicamente no local, ele estará executando todo o serviço de controle de acesso em um recinto privado e de forma remota através da central de monitoramento.

Sabemos como a tecnologia nos últimos anos vem mudando o mundo, não é?. O impacto de tecnologias como: carros elétricos, carros autônomos, inteligência artificial, robótica, drones e energia solar são alguns exemplos de tecnologia que vem impactando a vida das pessoas nos últimos anos, podemos citar nos Estados Unidos o veículo R2, da empresa americana Nuro, que recebeu autorização para circular sem um motorista de segurança e será usado para realizar entregas pelas ruas do país (notícia do site Olhar Digital de 07/02/2020). Isso deve assustar em um primeiro momento todos nós que estamos acostumados a termos o controle de nosso veículo ou quando utilizamos serviços de transportes para nos locomover, estamos acostumados com a presença de um humano no controle. Pois podemos ir nos acostumando com esta nova ideia pois gigantes da tecnologia como Google, Amazon, Tesla entre outras e empresa automotivas já tradicionais no mercado então aderindo a esta inovação e pretendem nos próximos anos lançar seus projetos de carros autônomos que serão utilizados para entrega de encomendas e transporte de pessoas.

O serviço de segurança eletrônica, como não poderia ser diferente, tem evoluído constantemente e acompanhado as tendências tecnológicas. Fibra óptica de alta velocidade, câmeras de alta resolução, modernos controle de acesso, apps de gestão. Esses avanços trouxeram maior precisão, controle, assertividade no que diz respeito a monitorar a entrada e saída de pessoas em recintos privados. A portaria presencial, em muitos casos, produz uma falsa sensação de segurança pela presença do funcionário no local, se formos analisar casos de assaltos percebemos que quase sempre o primeiro a ser rendido é o porteiro que em muitos casos por descuido ou por não estar bem preparado ou ainda por não seguir os protocolos de segurança, permite a entrada de meliantes e acaba sendo utilizado como “porta de entrada” para o restante do bando, sem contarmos a ociosidade pois a Portaria de um condomínio de até 80 unidades ocupa apenas cerca de 20% do tempo de um porteiro.

Já em uma Portaria Digital ou Remota o caso citado anteriormente não seria possível pois o atendimento é todo realizado remotamente e o aumento na segurança é significativo, já que todo o processo ocorre por meio de protocolos de segurança e procedimentos definidos para controlar o acesso de moradores, visitantes e prestadores de serviço, além disso todo o registro do atendimento com imagem e voz é gravado podendo ser auditado.

Em muitas ocasiões o pensamento de implantar a tecnologia gera o entendimento distorcido de que é preciso eliminar o ser humano, exceto em casos de trabalhos manuais repetitivos, temos que pensar na tecnologia como aliada do processo de transformação e não com rival. A portaria digital não está tratando de eliminar o porteiro do processo, mas mudar a forma e local onde eles atuarão, trazendo ganho de produtividade, economia e o controle preciso de todo o fluxo de entrada e saída, esses são ganhos significativos que essa tendência promete já nos dias atuais substituir a presença física do porteiro na guarita para que todo atendimento seja feito on-line.

Fonte:https://olhardigital.com.br/carros-e-tecnologia/noticia/este-e-o-primeiro-carro-autonomo-autorizado-a-circular-sem-supervisao-humana/96521